ੴ ੴ Vamos participar minha gente. A união, faz a força!!!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

ੴ Sobre Obesidade e tratamentos alternativos - Confira!!!

 TRATAMENTOS ALTERNATIVOS PARA A OBESIDADE

Por Carolina Rocha (Nutricionista - CRN - 1302)

Com o avanço da tecnologia, a pesquisa genética em seres humanos tem obtido vários progressos, como o conhecimento do genoma humano (conjunto de genes). Verificou-se que várias doenças, ditas metabólicas, como excesso de colesterol, diabetes, obesidade, doenças da tireóide são devidas a combinações de genes que induzem efeitos indesejáveis.

E como não poderia estar de fora, a obesidade é uma constante nesse campo de pesquisa. É cada vez mais claro que obesos herdam modificações genéticas que os induzem a ganhar peso, seja por menor queima de gordura, maior transformação do que é ingerido em tecido adiposo, menor dispêndio de energia quando fazem exercício, compulsão por certos alimentos ou combinação destes efeitos. Fatores que, inevitavelmente, levam à obesidade.

E se, a cada dia chega-se mais próximo das causas, podemos ter esperanças de estarmos mais próximos da cura.

Medicamentos são comumente usados para indução da perda ponderal de peso, porém muitos pacientes não toleram remédios para emagrecer, outros têm grande preconceito contra medicação. Grande parte ainda prefere travar luta contra a genética sem ajuda de medicamento, e vários outros apelam para medicina alternativa, injeções de mesoterapia, recursos fisioterápicos discutíveis, cintas emagrecedoras e vários outros atrativos.

Veja a seguir algumas alternativas usadas pelos obesos que preferem não usar medicamentos, não pensam em realizar cirurgias redutoras do estômago e não planejam mudanças de hábitos alimentares e atividade física.

CAFEÍNA

  • É uma substância química que se encontra nos grãos de café. Substâncias similares são detectadas no chá preto, no guaraná, no cacau. Todas são estimulantes do sistema nervoso central. Mas, além disso, a cafeína estimula a secreção de um hormônio chamado adrenalina (que faz o coração bater mais depressa). A adrenalina é estimulador da "queima" de gordura. Decorrente deste fato, a cafeína (dependendo da quantidade ingerida) poderia induzir perda de peso, pois leva a maior dispêndio da energia acumulada.

Detalhe desanimador

  • A cafeína reduz mais peso em magros do que em gordos.

EFEDRINA

  • É extraída de planta da Ásia chamada "ephedra sinica". Outra planta fornece alto similar chamado fenil-efedrina. Ambas elevam a pressão, produzem taquicardia e, em conjunto com a cafeína, podem reduzir o peso. No entanto, promovem agitação psíquica, uma vontade de falar sem parar, movimentos incessantes de mãos e dedos, insônia.

Deve-se avaliar 

  • Se a perda de peso, vale por todos os efeitos colaterais.

CHÁ VERDE

  • É uma infusão de uma planta (Camellia sinensis). Ajuda na queima do tecido adiposo e, parcialmente, dificulta a síntese de gorduras. Os chineses demonstraram que o chá verde diminui a insulina elevada, modula o apetite, controla o açúcar do sangue e "cura" diabéticos. 
Pequena desvantagem

  • Porém o chá sozinho, não  faz milagres, a perda de peso desejada não virá apenas com xícaras de chá quente.

QUITOSANA

  • É uma fibra solúvel, derivada da quitina de crustáceos. Ao contrário do que muita gente pensa, não é um medicamento e sim um alimento. É um inibidor da absorção de gordura, portanto auxilia na redução da absorção de gordura e colesterol.

Mas atenção

  • Seu consumo deve estar associado a uma dieta equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

CRÔMIO

  • Nas academias o picolinato de crômio é vendido às toneladas para aumentar o gasto energético, elevar serotonina cerebral e estimular a síntese de proteínas. 

Fique atento

  • Nada disso foi comprovado em estudos clínicos.

FIBRAS SINTÉTICAS

  • As fibras sintéticas (tipo Goma guar) ou naturais (Psillium) estimulam a motilidade intestinal, absorvem parte do colesterol ingerido, e teriam o efeito salutar na saciedade. Prometem perda de peso sustentável. 

Porém 

  • Dependendo da quantidade ingerida, podem causar diarréia.
Conclusão

  • Todas as substâncias referidas podem ser usadas como auxiliares no processo de emagrecimento. Mas lembre-se, de nada adianta se você tiver não uma alimentação equilibrada e balanceada atrelada sempre ao exercício físico.

Nota da editora do Blog

Amei essa matéria. É simples e de fácil entendimento, esclarecedora, com orientação voltada para pessoas que estão sofrendo com o problema que é a obesidade. Mas como cautela é pouco em se tratando da interpretação do texto por pessoas leigas, não custa nada alertar para o seguinte:

  • Nunca faça uso de nenhuma substância sem o conhecimento do seu/sua médico.
  • As dicas do blog sempre estão acompanhada (quando é necessário é claro), de orientações no final de cada post. Para que servem, quem pode usa-las e/ou para serem levadas para a avaliação de médicios e nutricionistas (se for o caso).
  • Usar medicamneto é coisa muito séria, se receitados por médicos já são um problema por conta dos efeitos adversos, imagina se consumidos por orientação própria ou de terceiros, o que não se aplica aqui neste blog.
  • Não recomendo, não receito e não oriento o uso de medicamentos controlados e/ou que possam trazer prejuizo a saúde de terceiros.
  • O que fazemos aqui é colocar à disposição do leitor, algumas novidades e matérias que possam ser úteis em casos específicos, param serem levadas ao conhecimento do profissional capacitado, para que ele sim, possa recomendar ou não o uso de determinados alimentos, nutrientes e/ou substâncias.
Seja esperto, fique saudável!!!

Um comentário:

gisele mene disse...

Otima a dica! Mas é sempre bom lembrar que tudo em excesso faz mal, ou seja, não existe substancia inóqua!